Sem curso superior, Roberto Santiago tem prisão mantida e fica preso no 1º BPM por segurança - DIÁRIO PATOENSE - Tudo sobre notícias, esportes e entretenimento da Morada do Sol

Sem curso superior, Roberto Santiago tem prisão mantida e fica preso no 1º BPM por segurança


Dono de shoppings em João Pessoa, Roberto Santiago teria influenciado resultado de licitações em Cabedelo e tentado atrapalhar investigação sobre pagamento para compra do mandato do ex-prefeito Luceninha. O empresário teve sua prisão preventiva mantida por decisão da audiência de custódia. Roberto Santiago foi preso pela Polícia Federal durante a terceira fase da Operação Xeque-Mate, que investiga um esquema criminoso em Cabedelo.

Em audiência de custódia que aconteceu no fim da manhã desta sexta-feira (22), o juiz Henrique Jorge Jácome decidiu manter a prisão e encaminhar o empresário ao 1º Batalhão da Polícia Militar, localizado no bairro do Varadouro, em João Pessoa, por medida de segurança.

O empresário não possui curso superior e, por isso, não tem direito a cela especial, como foi confirmado pelo promotor de Justiça Rafael Lima Linhares.

 Porém, o juiz entrou em acordo com o Ministério Público da Paraíba para que Roberto Santiago fosse levado para o 1º Batalhão da Polícia Militar por “questões de segurança”, tanto do próprio investigado como para que não fossem necessárias modificações no sistema prisional em função de sua presença, segundo informou a assessoria do Tribunal de Justiça.

Caso não houvesse esse acordo, o empresário deveria ser encaminhado para o presídio do Róger.

Terceira fase da Operação Xeque-Mate

Outros 11 mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados também estão sendo cumpridos pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) em residências dos investigados, na Paraíba e no Rio Grande do Norte, em Parnamirim e Mossoró. Os mandados foram expedidas pela 1ª Vara Criminal da Justiça Estadual de Cabedelo. Também foram sequestrados 20 imóveis dos investigados, avaliados em mais de R$ 6 milhões.

O objetivo da terceira fase da operação é desarticular o esquema de corrupção e fraudes licitatórias referentes aos contratos de manejo de coleta de lixo da Prefeitura de Cabedelo. Os contratos investigados superam a quantia de R$ 42 milhões. A operação contou com a participação de 65 policiais federais.

Sem curso superior, Roberto Santiago tem prisão mantida e fica preso no 1º BPM por segurança Sem curso superior, Roberto Santiago tem prisão mantida e fica preso no 1º BPM por segurança Reviewed by Redação on 17:30:00 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.